Skip to content Skip to left sidebar Skip to right sidebar Skip to footer

Author: Executivo

CP 01/2021 – Programa de Procedimento

CP 01/2021 – Concurso público – Concessão do Direito de Exploração dos Espaços Comerciais no Antigo Mercado das Caldas das Taipas e do Bar Esplanada no Parque de Lazer da Praia Seca, na Freguesia de Caldelas – Caldas das Taipas

CP 01/2021 – Caderno de Encargos

CP 01/2021 – Concurso público – Concessão do Direito de Exploração dos Espaços Comerciais no Antigo Mercado das Caldas das Taipas e do Bar Esplanada no Parque de Lazer da Praia Seca, na Freguesia de Caldelas – Caldas das Taipas

CP 01/2021 – Anúncio DRE

CP 01/2021 – Concurso público – Concessão do Direito de Exploração dos Espaços Comerciais no Antigo Mercado das Caldas das Taipas e do Bar Esplanada no Parque de Lazer da Praia Seca, na Freguesia de Caldelas – Caldas das Taipas

Concurso Público 01/2021 – Concessão do Direito de Exploração dos Espaços Comerciais no Antigo Mercado das Caldas das Taipas e do Bar Esplanada no Parque de Lazer da Praia Seca, na Freguesia de Caldelas – Caldas das Taipas

Chefe António Loureiro, com uma estrela Michelin, preside ao Júri do concurso público para a concessão dos três estabelecimentos de restauração e bebidas no Antigo Mercado e no Bar Esplanada da Praia Seca.

A Junta de Freguesia lançou no final do mês de março o procedimento concursal público para a concessão dos três estabelecimentos de restauração e bebidas que ficarão instalados no antigo mercado de Caldas das Taipas, edifício que está em fase final de requalificação e também para o Bar Esplanada da Praia Seca.

O Júri do Concurso é presidido pelo Chefe António Loureiro, que viu em dezembro último, renovado a sua estrela Michelin, que é acompanhado pelo Professor Pedro Vieira da Universidade do Porto e pelo Arquiteto Filipe Fontes.

O MERCADO ESTÁ A CHEGAR – 3 ESPAÇOS NA ÁREA DA RESTAURAÇÃO, BEBIDAS E SIMILARES
Inspirado no conceito do Mercado do Bolhão, do Mercado da Ribeira, no Mercado de San Miguel ou no Borough Market a Junta de Freguesia pretende que este renovado equipamento se converta num “spot” para os jovens e menos jovens. O edifício cuja construção remonta a 1911, possui referenciais únicos no quadro do património cultural, móvel e imaterial: história e tradições e exibirá, ainda, uma exposição permanente sobre a vila de Caldas das Taipas.

BAR ESPLANADA DA PRAIA SECA
O Parque de Lazer da Praia Seca, na margem ribeirinha do Rio Ave foi inaugurado a 27 de outubro de 2019.
A área envolvente possui uma zona de estacionamento, casas de banho públicas, arborização da zona envolvente e ainda um acesso pedonal ao leito do rio. É também um dos pontos de passagem da Ecovia, trilho ecológico em construção, cujos primeiros quilómetros já estão concluídos em Caldas das Taipas e que ligam o Parque de Lazer da Praia Seca ao Parque de Lazer das Taipas. O espaço do Bar Esplanada da Praia Seca insere-se na requalificação desta zona verde ribeirinha, sita na Rua do Tojal. O Rio Ave foi um dos rios mais poluídos da Europa mas o trabalho de despoluição realizado por diversas entidades e os resultados das análises da água realizadas por laboratório acreditado faz parte do pedido de classificação daquela água como água balnear, com vista à obtenção do título de praia fluvial.

Documentos:
CP 01_2021 – Anúncio DRE
CP 01/2021 – Programa de Procedimento
CP 01/2021 – Caderno de Encargos
Ligação Plataforma de Contratação Pública Acingov

Todos os interessados poderão encontrar mais informações sobre o projeto e o concurso em www.caldasdastaipas.com ou na plataforma www.acingov.pt.

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios – Uma visita pelo património termal das Caldas das Taipas

A Direção-Geral do Património Cultural, promove novamente o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2021, no dia 18 de abril, enquadrado no tema: PASSADOS COMPLEXOS: FUTUROS DIVERSOS”.

No seguimento da participação recente em outras edições desta iniciativa, e dada a temática deste ano, a Junta de Freguesia de Caldelas, a Cooperativa Taipas Turitermas e o Agrupamento de Escolas das Taipas, em conjunto, promovem uma visita guiada ao património termal das Taipas, no dia 18 de abril (domingo). Esta visita orientada pelo Prof. António José de Oliveira, terá como destinatários a turma F (ensino articulado) do 6ºano, do Agrupamento de Escolas das Taipas. Esta visita terá início pelas 14h30, tendo como ponto de encontro a sede da Junta de Freguesia de Caldelas e denominar-se-á “Uma visita pelo património termal de Caldas das Taipas”. O itinerário previsto terá início no quadro de Mário Dias de Castro existente na sala de reuniões da Junta de Freguesia de Caldelas, seguindo-se os denominados “Banhos Velhos”, os “Banhos Novos” e a Ara de Trajano.

ESCLARECIMENTO AOS CIDADÃOS | REQUALIFICAÇÃO DO CENTRO DA VILA

Decorrem os trabalhos de requalificação do Centro da Vila das Taipas, projeto da Professora da Universidade do Minho, Marta Labastida, encomendado pelo Município de Guimarães no ano de 2013.

O projeto foi apresentado publicamente em 18 de março de 2016 e 3 de fevereiro de 2017. Esteve também em consulta pública entre 26 de abril e 3 de maio de 2017.

Em 2016, por ocasião da apresentação pública, a Junta de Freguesia de Caldelas, pela voz do seu Presidente da Junta de Freguesia, Constantino Veiga, sentado na sessão à mesma mesa da equipa projetista afirmou que “o projeto é muito bom, está muito bem conseguido, é fantástico, não falta nada”. Esse foi o tempo de evitar estas alterações que agora estão em curso, e propor outras alterações. Nesse tempo a Junta de Freguesia concordou com a intervenção.

Nessa sessão vários cidadãos, no uso da palavra reproduziram as dúvidas que conseguiram percecionar e que se centraram, sobretudo, na ausência de resposta do projeto à diminuição do número de lugares de estacionamento e do seu impacto no comércio local.

Nessa ocasião apenas um Partido político remeteu contributos para a equipa projetista, que foi o Partido Socialista. Os jornais e jornalistas escreveram que “proposta reúne consenso”.

Em 2017, quando o atual executivo tomou posse o projeto estava completamente fechado e já previa tudo o que está agora a acontecer. Ainda, assim, constituímos um grupo de trabalho para que em obra pudesse ser dada resposta às preocupações evidentes que foram levantadas na discussão pública. O relatório foi enviado em maio de 2018 para o Município de Guimarães.

A substituição de árvores em curso é uma decisão do projeto de 2016. Quando a projetista decidiu transformar o centro cívico, como foi proposto, previu a substituição de árvores em mau estado por árvores novas que serão plantadas (no total está previsto a plantação de 150 novas árvores).

No entanto transformar o centro cívico também implicou para a projetista, por exemplo, trazer a ribeira da canhota, na zona dos Banhos Velhos a céu aberto, ou mudar as cotas do terreno na Avenida da República e para isso substituir árvores que estavam em bom estado de saúde.

Apesar do projeto estar fechado, ter sido lançado o concurso público a que o empreiteiro está obrigado, quando se iniciou a obra, em outubro de 2020, por iniciativa e insistência da Junta de Freguesia a equipa projetista fez uma revisão das árvores sacrificadas. Continuamos a insistir para a importância desse trabalho até à última segunda feira, dia 22 de março de 2021.

Contudo, é bom ter em conta, que este trabalho deveria ter sido feito em projeto em 2016 e claramente não foi. Com o concurso público de obra finalizado e a obra a decorrer, é praticamente impossível introduzir alterações substanciais ao projeto. Ainda assim e por iniciativa da Junta de Freguesia foi possível preservar, até agora, cerca de 20 árvores que estavam assinaladas para serem substituídas.

O Município comprometeu-se a plantar, ainda mais árvores, do que as que estão previstas e a resolver os problemas que esta Junta de Freguesia levantou e para os quais ainda não tinha tido resposta da equipa projetista.

A requalificação do Centro da Vila é uma intervenção que tem as virtualidades que todos identificaram em 2016 porque vai mudar a face da nossa Vila cujo centro está envelhecido, degradado e merece há muitos anos uma intervenção.

O entendimento do atual executivo é que esta intervenção poderia ter sido diferente. Quando em 2016, em fase de projeto, na sessão de discussão pública a Junta de Freguesia em funções aprovou tudo o que agora se está a fazer, dissemos e escrevemos que o projeto poderia ter sido diferente. Dissemo-lo e escrevemo-lo antes do atual executivo tomar posse.
Dissemo-lo e escrevemo-lo em 2018 quando o projeto já estava fechado. Dissemo-lo e escrevemos em 2020 quando se iniciou a obra e continuamos a dizê-lo.

Poderia ter sido diferente. Contudo, o tempo não é de olhar para trás. Para trás foi o tempo do abandono, da degradação do espaço público e dos passeios. Foi o tempo das árvores que tombavam pela força da natureza, pelo tempo e pela incúria. Foi o tempo dos jardins abandonados.

Não é esse o tempo que recordaremos com a conclusão desta intervenção. O tempo que viveremos é o tempo da renovação do espaço público, de mais áreas verdes, de jardins melhor cuidados. Será o tempo de ainda mais árvores. Com a intervenção em curso e a sua conclusão vivemos e viveremos o tempo de mudança de Caldas das Taipas.