Junta de Freguesia de Caldelas defende ligação ciclável Guimarães – Braga

Programa Portugal Ciclável 2030 encontra-se em consulta pública até ao dia 14 de outubro. Para além do contributo enviado na plataforma, a Junta de Freguesia manifestou a importância da defesa desta ligação junto do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança e do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

O Ministério do Ambiente, através do Fundo Ambiental, apresentou no passado mês de setembro o “relatório divulgação pública”, PORTUGAL CICLÁVEL 2030 | PC2030, Programa nacional para a interconexão das redes cicláveis municipais, para a estruturação entre redes contíguas e para a promoção de redes isoladas, encontrando-se o relatório disponível para consulta e contributos através do portal http://www.participa.pt.

No subprograma 1 das interconexões, que visa a interconexão entre aglomerações urbanas de municípios distintos, verificamos no que diz respeito ao Concelho de Guimarães a seleção de três interconexões, a saber: Braga – Caldelas, Caldas das Taipas (Guimarães), Guimarães – Vizela, Guimarães – Felgueiras;

No referido documento pode -se ler que “a escolha de interconexões clicáveis entre aglomerações urbanas partiu da fixação duma distância máxima a vencer adequada ao modo de transporte em causa (a bicicleta) e da adaptabilidade aos modelos de povoamento, sendo certo que as conurbações urbanas apresentam características mais adequadas aos objetivos e critérios estabelecidos. Garante-se por isso maior coesão territorial nos territórios difusos onde o padrão de mobilidade está teoricamente abaixo daquele que se deverá verificar nos espaços intraurbanos consolidados, sendo por isso este o subprograma prioritário no âmbito do PC2030.”

E ainda que “as propostas em concreto de percursos para essas interconexões, não sendo de todo vinculativas, apontam para distâncias efetivas muito próximas ou abaixo dos vinte quilómetros de extensão, sendo de 21 km o limite máximo financiável e considerado ajustado aos objetivos gerais e específicos deste subprograma e deste modo de transporte.”

Ora, considerando que referido subprograma pretende potenciar a articulação intermunicipal, dentro de um determinado quadro de proximidade e relevância da ligação a estabelecer, que a Sede do Concelho de Guimarães e do Concelho Braga cumprem (distância de cerca de 20km).

Que parte desta distância está já selecionada pelo subprograma 1, designadamente pela interconexão Braga – Caldelas, Caldas das Taipas.

Que a extensão quilométrica máxima admitida inclui partes de ciclovias já existentes/ programadas e previstas no espaço intraurbano quer na cidade de Guimarães, quer na cidade de Braga, concorrendo esse requisito para o objetivo definido pelo programa.

Que a população residente no território entre as duas aglomerações urbanas; a percentagem de população residente na 1ª aglomeração; população total do conjunto; distância em linha reta entre os centróide das duas aglomerações urbanas relevantes, permitem obter uma ponderação muito relevante.

Que a cidade de Guimarães e de Braga são as duas maiores e mais importantes cidades do Distrito de Braga, com movimentos pendulares típicos das relações de natureza social, cultural, económica que se registam, e de que são bom exemplo a Universidade do Minho (com os seus polos distribuídos pelas duas cidades), mas também o tecido comercial e industrial;

Conclui-se que, salvo melhor opinião, deve ser ponderada a inclusão da interconexão Guimarães – Braga, cuja concretização dependerá da vontade (candidatura) dos municípios abrangidos, a quem se dará conhecimento do presente contributo para a discussão pública.

A Junta de Freguesia de Caldelas
Vila das Taipas