Freguesia de Caldelas recebeu comitiva francesa da geminação com Saint-Michel-Sur-Orge

A Junta de Freguesia de Caldelas recebeu no último fim-de-semana uma comitiva da comunidade francesa de Saint-Michel-Sur-Orge, geminada com a freguesia taipense.

A visita oficial teve início na manhã de sábado, com uma sessão de boas-vindas aberta à participação da comunidade local. A geminação entre Caldelas e Sain-Michel-Sur-Orge visa promover a amizade, a solidariedade, o respeito, favorecer os intercâmbios entre os habitantes, os domínios culturais, económicos, sociais e desportivos e dar a conhecer o património natural, cultural, histórico, geográfico, gastronómico.

Na sessão de boas-vindas, Sophie Rigaut, Maire de Saint-Michel-Sur-Orge, agradeceu a forma calorosa como foi recebida e falou sobre a vila amiga e irmã de Caldelas, inserida no Vale do Rio Orge a sul de Paris. Falou ainda do desafio de ser autarca do “contacto com os habitantes, as instituições, para convencer, fazer, explicar. É cada vez menos fácil, mas é apaixonante”. Da oportunidade dos intercâmbios que “são uma bela ocasião de preparar projetos conjuntos, de manter os laços entre duas culturas tanto próximas como diferentes. De fazer viver uma certa ideia da Europa também” e dos projetos recentes que a sua terra tem em curso, da “reabilitação e modernização” de bairros, da luta contra o cancro das crianças e da operação “Coup de propre” de limpeza da vila e valorização do meio ambiente.

Para Luis Soares esta visita da comitiva francesa abre o caminho para “aprofundar os laços de fraternidade entre as nossas povoações, e sobretudo permitirão definir ações para que instituições, empresas e pessoas possam cooperar, trabalhar, e trocar experiências que acrescentem valor ao quotidiano destes dois territórios”, falou também das políticas implementadas na vila, da solidariedade com os mais idosos das novas experiências que a freguesia lhes proporciona, como é exemplo o batismo de voo, falou ainda da “forte dimensão associativa da Vila” fazendo votos de que os “nossos clubes desportivos pudessem participar nos torneios de Saint Michel, os nossos grupos culturais pudessem pisar os palcos do vosso território ou as associações recreativas e humanitárias beneficiar da troca de experiências” e ainda das oportunidades de negócio que podem surgir para as empresas, dada a importância do mercado Francês. Abordou ainda o trabalho desenvolvido na recuperação do património termal e turístico, dos projetos de reabilitação urbana em curso, da defesa do património natural de que é exemplo a ação da brigada verde e terminou esperando generalizar a geminação “aos cidadãos da Vila das Taipas e aos cidadãos de Saint Michel.”

Sofia Ferreira, vereadora do município participou na sessão que se realizou na Junta de Freguesia e assinalou que “Guimarães é um concelho de afetos, de laços criados entre as suas gentes e com espírito empreendedor. Guimarães é também um concelho com História, com uma grande oferta de atividades para os jovens que nela habitam. É uma cidade familiar, que gosta e sabe receber. É o Berço de todos os portugueses e a nossa cidade fundadora. Hoje, aos olhos do Mundo, Guimarães é uma referência de cultura, de património, de turismo, de conhecimento e de investigação”, partilhou ainda os projetos do município em curso na Vila das Taipas como é exemplo a construção da nova EB 2,3 das Taipas e do investimento nas freguesias do concelho que permite “reforçar a coesão territorial de um concelho tão dinâmico como o de Guimarães”.

Ao longo do fim-de-semana foram várias as reuniões de trabalho e visitas ao setor das Cutelarias, aos Bombeiros Voluntários, ao Parque de Ciência e Tecnologia, a um produtor de vinhos locais, à Cooperativa Taipas Turitermas, num programa complementado com o concerto do Quinteto de Metais da Orquestra de Guimarães do Programa Excentricidade e de uma visita ao património histórico da Vila.